Orientações para Fisioterapia na Esclerose Lateral Amiotrófica










A Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) é uma doença rara, neurodegenerativa progressiva, para a qual não existe evidência de tratamento que leve à cura da doença. Ela afeta o sistema nervoso e acarreta paralisia motora progressiva, irreversível, de maneira limitante.

Os cuidados paliativos são uma abordagem de tratamento que promove a qualidade de vida de pacientes que enfrentam doenças que ameacem a continuidade de vida, por meio da prevenção e alívio do sofrimento. Esses cuidados também se estendem às famílias dos doentes. Estão previstos nos cuidados paliativos tratamentos para dor e outros problemas de natureza física, psíquica, social e espiritual.  A fisioterapia é parte importante nesse processo.

Cada fase da doença exige condutas específicas, para isso, é importante e necessário realizar as avaliações fisioterapêuticas periodicamente. As reavaliações visam orientar as condutas a serem realizadas baseadas, portanto, na fase atual em que o paciente se encontra.

A fisioterapia motora possui o objetivo de otimizar as funções motoras do paciente, lentificando as contraturas, deformidades, encurtamentos musculares, pressão por longos tempos em decúbitos, compressões nervosas, maximizando a força muscular e a independência para as atividades de vida diária (AVD´s) do paciente. Complicações secundarias a imobilidade como: constipação intestinal, edemas, atelectasias, dores localizadas ou generalizadas, também são possíveis de amenizar com a fisioterapia motora.

A fisioterapia motora deve ser realizada de 2 a 3 vezes na semana, em dias intercalados. O número de repetições, bem como a intensidade dos exercícios e duração da sessão, dependerá do quadro clínico do paciente. Exercícios domiciliares diários também são orientados pelo fisioterapeuta, principalmente os alongamentos.

Os exercícios com carga, mesmo que seja uma carga mínima, NÃO devem ser realizados em pacientes com ELA, pois sobrecarregam o neurônio motor, favorecendo a progressão da doença. Exercícios isométricos NÃO são indicados. Bem como, o uso de estimulação elétrica funcional, mais conhecido como FES.

São indicados exercícios de moderada à baixa intensidade, exercícios ativos, ativo-assistido ou passivo, técnicas proprioceptivas neuromusculares, relaxamento muscular, exercícios de equilíbrio postural e dinâmico, alongamentos, massagens e acupuntura (quando realizada por profissionais especializados).

Existem diversos cuidados a serem tomados devido às limitações do paciente. É fundamental observar e, recomenda a fisioterapia motora, para evitar durante a realização das atividades: quadros de fadiga, cansaço, desconforto respiratório, dor; evitar os gastos energéticos de maneira geral.

Até a próxima!



Capacite-se para atender melhor os pacientes:
  • Anamnese - Passo a Passo para uma boa avaliação
  • Exercícios Físicos no Controle da Dor
  • Liberação Miofascial Instrumental MioBlaster (IASTM) + Ventosas

  • Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

    Quer anunciar neste blog?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

    Quer sugerir uma pauta?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

    Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.