Pacientes que sofrem com doenças neuromusculares que afetam a junção neuromuscular contam agora com uma técnica capaz de detectar tais d...

Técnica promete diagnosticar doenças neuromusculares com maior eficácia


Pacientes que sofrem com doenças neuromusculares que afetam a junção neuromuscular contam agora com uma técnica capaz de detectar tais doenças. Mais sensível, a técnica foi originalmente desenvolvido na década de 1960 na Universidade de Uppsala, na Suécia, mas não era utilizado na Brasil devido á não capacitação de pesquisadores para domínio da técnica, que é bastante complexa.

O pesquisador João Aris Kouyoumdjian, da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp), especializou-se na técnica em Uppsala, e, diz que o método é muito eficaz para o diagnóstico da miastenia grave, assim como relatado em outras pesquisas internacionais.

Agora, esse método esta sendo aprimorado por pesquisadores da Famerp, em parceria com cientistas suecos, e utiliza a eletromiografia de fibra única para o diagnóstico de miastenia grave (doença neuromuscular que causa fraqueza anormalmente rápida nos músculos voluntários).

Através de um projeto de pesquisa desenvolvido na Faculdade, 20 pacientes que sofriam com miastenia grave foram examinados através da técnica e foi possível identificar anormalidades na transmissão neuromuscular em 18 deles. "A sensibilidade foi de 90%", diz Dr. Kouyoumdjian.

A equipe da Famerp aprimorou a técnica utilizando apenas eletrodos de agulhas concêntricas descartáveis, mais seguros e mais finos do que os utilizados até então para a realização de eletromiografia de fibra única. Os eletrodos foram introduzidos no músculo do paciente, onde foram capazes de detectar contrações isoladas de duas fibras musculares próximas, em uma mesma unidade motora, que são registradas como potenciais de ação na tela do equipamento.

Através da comparação dos registros é possível medir a variação de contração de uma fibra muscular em relação à outra (denominada jitter), que nas pessoas saudáveis dura de 35 a 40 microssegundos. Já nos pacientes com desordem da transmissão neuromuscular, o jitter aumenta, podendo chegar de 100 a 150 microssegundos.

A miastenia grave afeta de 10 a 20 pessoas para cada milhão anualmente e seu principal sintoma é a fraqueza que oscila durante o dia. A doença atinge principalmente mulheres jovens, na faixa etária de 18 a 30 anos, e homens na faixa dos 50 anos.

Fonte: Agencia FAPESP, em 07 de dezembro de 2011

A principal função do Sistema Nervoso (SN) é a condução de impulsos; porém, esta é extremamente dependente da parte mecânica desse sistema e...

Avaliação da mobilização neural sobre o ganho de amplitude de movimento




A principal função do Sistema Nervoso (SN) é a condução de impulsos; porém, esta é extremamente dependente da parte mecânica desse sistema e viceversa.

A interligação da função mecânica e fisiológica do SN foi reunida no termo neurodinâmica. Se esse sistema está apresentando normalidade neurodinâmica, significa que suas propriedades mecânicas e fisiológicas estão normais (1, 2).

Não cabe ao SN somente conduzir impulsos por meio de grandes amplitudes e complexidades de movimento, mas também adaptar-se mecanicamente a esses movimentos, retraindo-se e alongando-se, podendo até mesmo limitar essas amplitudes em certas combinações de movimentos (1, 3).

Quando a neurodinâmica está alterada, ocorre o que se denomina de Tensão Neural Adversa (TNA), que consiste numa resposta mecânica e fisiológica anormal quando a amplitude normal do SN e sua capacidade de alongamento são testadas (1).

A atividade adequada do SN depende de sua integridade. O comprometimento da mecânica e da fisiologia do SN pode resultar em outras disfunções próprias do mesmo, bem como das estruturas musculoesqueléticas que recebem sua inervação (1, 4).

Os nervos periféricos são frequentemente traumatizados, resultando em lesões que trazem como consequência perda ou redução da sensibilidade e da motricidade no território inervado pelos mesmos (5). Entre os diversos nervos periféricos do corpo, o nervo mediano apresenta traumatismos frequentes, resultando em lesões que trazem como consequência a redução da capacidade funcional do individuo (6). Os exames que avaliam o envolvimento do tecido neural e a presença de TNA vêm sendo alvo de pesquisas.

Os testes de restrição de mobilidade do SN são considerados importantes há muitos anos, incluindose nos procedimentos que são empregados em geral para avaliação de distúrbios musculoesqueléticos.

Os testes neurodinâmicos envolvem aplicação de um conjunto de movimentos passivos destinados a testar a capacidade de adaptação do tecido neural a diferentes posições funcionais (7, 8).

A Mobilização Neural (MN) é uma técnica que tem como objetivo restaurar o movimento e a elasticidade do SN, o que promove o retorno às suas funções normais e a redução do quadro sintomático (9). Embora a MN não seja amplamente conhecida, essa ideia de aplicar um tratamento mecânico para o tecido neural não é nova. Princípios e métodos do alongamento neural já existiam desde o ano 1800 e progressivamente

Considerando que a TNA é um dos fatores que limita o movimento, presume-se que sua resolução ou diminuição por meio da MN resultaria numa melhor dinâmica neural e, consequentemente, permitiria uma maior ADM. Diante desse contexto, o objetivo desse estudo foi avaliar os efeitos imediatos da mobilização neural do nervo mediano sobre o ganho de amplitude de movimento de extensão do cotovelo (ADMEC) em indivíduos neurologicamente assintomáticos.

Veja o restante do artigo clicando aqui

O desenvolvimento motor normal significa um desabrochar das habilidades latentes de uma criança. Os primeiros movimentos, presentes no re...

Reflexos arcaicos no desenvolvimento motor normal


http://farm5.static.flickr.com/4079/4785966665_4c17e5b851.jpg

O desenvolvimento motor normal significa um desabrochar das habilidades latentes de uma criança. Os primeiros movimentos, presentes no recém nascido, são bastantes simples e se alteram, tornando-se variados e mais complexos.

Passo a passo, as primeiras aquisições vão se modificando, se elaborando, adaptando-se a padrões mais finos e mais seletivos. Este processo evolutivo dura por muitos anos contudo, são nos primeiros 18 meses que ocorre as maiores e mais rápidas alterações. Entre os 18 meses e os 5 anos de vida, este processo é menos rápido. A partir dos cincos anos, durante a vida escolar , o desenvolvimento continua bem lento.

Todo processo de desenvolvimento motor ocorre no sentido céfalo - caudal e de proximal para distal. No primeiro ano de vida existe uma relação entre as funções que aparecem e depois desaparecem e, a evolução estrutural do sistema nervoso. As funções mais elementares relacionada com estruturas primitivas vão sendo substituídas e/ou inibidas por funções mais elaboradas, coordenadas por sistemas hierarquicamente superiores.

Várias manifestações estarão presentes no recém nascido e poderão desaparecer ou se transformar.

As manifestações permanentes são aquelas que nasce com a criança e ficam presentes na vida, sofrendo apenas alterações evolutivas como, por exemplo: os reflexos incondicionados e as sensibilidades primitivas.

As manifestações transitórias são reflexas, arcaicas, que estão presentes numa certa etapa (desde nascimento) e desaparecem, só reaparecendo em situações patológicas (agressão do sistema nervoso) como, por exemplo: reflexo tônico cervical assimétrico, reflexo moro, reflexo Landau, reflexo cutâneo plantar.

As manifestações evolutivas são aquelas que nasce com a criança ( reflexas ou automáticas) e que desaparecem para dar lugar para manifestações cuja atividade é a mesma porém, com caráter evolutivo e que posteriormente tornam-se automáticas como, por exemplo: sucção, apreensão, marcha reflexa.

Podemos identificar o desenvolvimento motor numa criança através das características que devem estar presentes em cada idade como os movimentos, expressados em forma de reflexos ou reações. Cada reflexo ou reação tem suas características e importância na vida da criança.

Reflexos Arcaicos Como já citado, são aqueles que nasce com a criança e vão desaparecer em uma determinada idade. Eles caracterizarão as atividades voluntárias desenvolvidas mais tarde. São:

1. Reflexo de apreensão dos dedos das mãos e dos pés A criança apreende qualquer objeto colocado na superfície de seus dedos. Estar presente no recém nascido e desaparece por volta dos 7 aos 9 meses.

2. Reflexo de sucção É muito importante no recém nascido e sua ausência indica grave sofrimento do sistema nervoso. Para testá-lo é só colocar o dedo na boca da criança e se o reflexo estiver presente, ela vai sugá - lo. Estar presente no recém nascido e desaparece por volta dos 3 meses.

3.Reflexo de voracidade ou dos 4 pontos cardeais ou reflexo de procura
Quando se estimula um canto da boca da crianças, ela desloca a face em direção contrária ao estímulo. Estar presente no recém nascido e dura até os 3 meses.

4. Reflexo de apoio plantar


Ao suspender a criança pelas axilas e fazer com que as pontas dos pés dela toque na mesa, ela vai fazer um apoio plantar. Estar presente no recém nascido e dura até os três meses.

5. Marcha reflexa

Ao suspender o recém nascido, fazendo com que os seus pés toquem numa superfície e ao mesmo tempo o impulsiona para frente, a criança desencadeará uma marcha reflexa. Nasce com a criança e desaparece por volta dos 3 meses.

6.Reflexo de moro


É um reflexo desencadeado por vários estímulos, como : sonoro, visual... Para identificar a sua presença, o examinador, por exemplo, bate palmas na frente da criança. A criança terá duas fases de reação distintas :

1°fase - a criança abre os braços e mãos e faz extensão do cotovelo;

2° fase - a criança volta ao normal, fechando os braços e fletindo-se como um auto abrasamento. Esta fase é a que primeiro desaparece.

O reflexo estar presente ao nascer e desaparece por volta dos 3 a 4 meses de vida.

7.Reflexo cutâneo plantar

É importante saber diferenciá-lo do reflexo de apreeção e mais tarde de Babinsk. Quando se estimula a borda do pé, a criança responde com extensão do hálux e abertura dos outros dedos em forma de leque ou os fletem. A partir de um ano de vida, a reação será de flexão de todos os dedos do pé, inclusive do hálux. O reflexo estar presente até 1 ano de vida e a partir disto, ele só aparecerá em situações patológicas e terá o nome de Babinsk.


Autora: Débora Oliveira

O Conceito Bobath, é um tipo especializado de Fisioterapia, constituído principalmente pelo trabalho do Neuropediatra Dr Karel Bobath e de ...

Conceito Bobath



O Conceito Bobath, é um tipo especializado de Fisioterapia, constituído principalmente pelo trabalho do Neuropediatra Dr Karel Bobath e de Sua Esposa a Fisioterapeuta Berta Bobath, através de 25 anos de pesquisa. Na atualidade o tratamento por eles desenvolvido é bem conhecido e aceito em vários países (Bobath, 1990). O princípio do Conceito Bobath é a inibição dos padrões reflexos anormais e a facilitação dos movimentos normais.

No Método Bobath, o paciente aprende a sensação do movimento, e não o movimento em si. O objetivo é facilitar o movimento motor e inibir movimentos e posturas anormais. Segundo a Terapeuta Ocupacional, Lélia Elena Zonzini Ramos, este método é extremamente importante para o desenvolvimento motor da criança, podendo ser aplicado precocemente em bebês, antes que se estabeleçam as desordens de postura e de movimentos, que, em muitos casos, podem ser evitadas.

A senhora Bobath descobriu a técnica há 30 anos. Como só obteve resultados por breves períodos, ela continuou suas pesquisas e observou que podia conseguir um aumento do tônus muscular combinando a técnica de inibição com a técnica de facilitação. Assim, o trabalho muscular passou a permitir ao paciente, uma melhor sustentação da cabeça, da rotação da cabeça e do tronco e conseqüentemente, uma melhor reação de equilíbrio. A partir daí, o paciente conseguiria então, desenvolver uma maior capacidade sensorial e motora dos seus movimentos.


A Bola de Bobath é um dos equipamentos mais utilizados neste conceito. Outros equipamentos são: o rolo, o andador, o espelho, etc... A indicação do(s) equipamento(s) depende(m) do comprometimento neuro-motor e da inabilidade dos movimentos de cada paciente.
"Esta técnica é empregada em crianças com paralisia cerebral e outros problemas neurológicos de origem central como: traumatismos cranianos e hemiplegia", cita Lélia. "Podemos definir o Método Bobath como uma técnica de reabilitação neuromuscular que utiliza os reflexos e os estímulos sensitivos para inibir ou provocar uma resposta motora, sempre respeitando os princípios da normalização do tônus e da experimentação de um movimento ou de um controle estático normal", completa a Terapeuta Ocupacional.

O tratamento realizado pela fisioterapia inclui movimentos ativos e passivos, mas só os ativos podem dar as sensações essenciais para a aprendizagem dos movimentos voluntários. É indicado para adultos e crianças com disfunções neuro-motoras. O método demonstra que muitas posturas desordenadas e movimentos típicos, por exemplo, da paralisia cerebral, são o resultado de reações posturais não controladas e que persistem até idades em que elas já são consideradas anormais.

O objetivo dessa técnica é diminuir a espasticidade muscular e introduzir os movimentos automáticos e voluntários, a fim de preparar o paciente para os movimentos funcionais, onde o tônus anormal pode ser inibido e os movimentos mais normais, facilitados.

"O Bobath trabalha com a facilitação do movimento, ou seja, solicita-se ajustamentos automáticos na postura, a fim de produzir reações automáticas de proteção, endireitamento e equilíbrio. A faci1itação, então, baseia-se nas reações de endireitamento (são reações estático-cinéticas que estão presentes desde o nascimento e se desenvolvem, obedecendo uma ordem cronológica) e nas reações de equilíbrio, a partir dos movimentos que produzem adaptações posturais possíveis para mantê-lo. Dentro da compreensão do movimento normal, incluindo a percepção, usa-se a facilitação de movimentos e posturas seletivas, objetivando-se um aprimoramento da qualidade de vida do paciente", finaliza a Fisioterapeuta Maria Cristina Ricetto Funchal Oliveira.


Indicações do Método:

- Variar posturas
- Aumentar o controle sobre esta postura
- Simetria do corpo
- Alongamento
- Propriocepção
- Aumentar ou diminuir tônus muscular
- Estimular reação de proteção e equilíbrio
- Estimular extensão de cabeça, tronco e quadril nas crianças hipotônicas
- Suporte de peso para as mãos
- Trabalhar as rotações do tronco
- Trabalhar a dissociação de cintura pélvica e escapular, facilitando a marcha

A Bola de Bobath é um dos equipamentos mais utilizados neste conceito. Outros equipamentos são: o rolo, o andador, o espelho, etc... A indicação do(s) equipamento(s) depende(m) do comprometimento neuro-motor e da inabilidade dos movimentos de cada paciente.


* Como indentificar crianças com altas habilidades
* Super dotação em idade pré escolar
* Metodologia e estratégias pedagógicas

Faça Fisioterapia