Saiba mais sobre a Mobilização Neural









Fisioterapeutas dedicados a abordagens mais explorativas conseguem reconhecer que o corpo humano é todo interligado, que sofre forte influência das emoções e está sob a regência do sistema nervoso; que, além de todos os comandos emitidos, implica em lesões micro silenciosas até então pouco discutidas.

Sempre soubermos tratar e avaliar muito bem as grandes lesões nervosas, porém o que pouco foi discutido é a importância da análise das lesões nervosas menores, que são causadores de dor e falta de movimento, sendo tão restritivas quanto as maiores.

A mobilização neural tem como principal campo de atuação as interfaces mecânicas, que são as zonas de contato estreito entre os diferentes tecidos neural e conjuntivo. Estas zonas existem ao longo de todo o percurso de um nervo desde sua origem até a extremidade final, onde o mesmo pode estar mais hipomóvel ou mais fixo do que em outras zonas. A deformação mecânica e diminuição da mobilidade presentes no sistema nervoso são as causas que prejudicam a integridade do mesmo, e é exatamente nestes fatores que a mobilização neural atua.

A mobilização neural é uma técnica pouco conhecida no meio fisioterápico, porém de grande valia profissional. Ela trata as disfunções da biomecânica do tecido nervoso, que de forma direta ou indireta, é sempre afetada em lesões musculares ou articulares.

São diversas as formas de aplicação da mobilização neural, podendo esta ser dividida em mobilização direta, na qual os nervos peri féricos e/ou a medula são colocados em tensão e movimentos oscilatórios e/ou movimentos bre vemente mantidos que são aplicados a eles atra vés das articulações que compõem o trajeto do trato neural; e mobilização indireta, em que os nervos periféricos e/ou a medula são colocados em tensão e movimentos oscilatórios que são aplicados às estruturas adjacentes ao tecido neu ral comprometido. H

As indicações para se realizar a mobilização neural são dor no curso da raiz nervosa, neuropatias periféricas, hérnias de disco, síndrome do túnel do carpo, síndrome do Piramidal, lesões nervos periféricos, síndrome dos escalenos, dores ciáticas e ciatalgias e lombalgias, entre outras. "A principal indicação da mobilização neural é a rotura das adesões, e seus efeitos fisiológicos são: aumento da mobilidade neural; aumento do fluxo sanguíneo; aumento do fluxo axoplasmático; aumento da condução neural; aumento da eficiência do transito de endorfinas; aumento a nutrição do nervo e diminuição da dor

Sistema Nervoso (SN) tem como principal função a condução de impulsos, sendo extremamente dependente da parte mecânica desse sistema e vice e versa. A interligação da função mecânica e fisiológica do SN foi reunida no termo neurodinâmica. Se este sistema está apresentando normalidade neuro dinâmica, significa que suas propriedades me cânicas e fisiológicas estão normais.

 Para finalizar, a Mobilização Neural é um método de tratamento do tecido nervoso que utiliza técnicas de terapia manual aplicada pelo Fisioterapeuta com a finalidade de recuperar o movimento ativo e passivo por meio da melhora da elasticidade do tecido. Conheça o curso Mobilização Neural da Voll, que é excelente para saber mais sobre essa técnica. Clique aqui!


  • EBOOK GRATUITO: Carreira em Fisioterapia Neurofuncional

  • Capacite-se para atender melhor os pacientes:
  • Anamnese - Passo a Passo para uma boa avaliação
  • Exercícios Físicos no Controle da Dor
  • Liberação Miofascial Instrumental MioBlaster (IASTM) + Ventosas

  • Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

    Quer anunciar neste blog?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

    Quer sugerir uma pauta?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

    Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.