Atuação da Fisioterapia Neurológica Pediátrica










Fisioterapia Neurológica Pediátrica tem como objetivo estimular ao máximo o desenvolvimento neuropsicomotor das crianças acometidas por problemas neurológicos.  É obrigação do fisioterapeuta proporcionar condições que tragam de volta o desenvolvimento e evolução pessoal dos pacientes é de fato.

O sistema nervoso é composto pelo cérebro, medula espinhal e nervos; lesões nestas estruturas podem resultar em diversos prejuízos ao movimento voluntário, fraqueza muscular, espasticidade, incoordenação motora, dificuldades para andar, equilibrar. Uma criança que sofre uma lesão no sistema nervoso pode sofrer atrasos no desenvolvimento neuropsicomotor, mas a estimulação adequada por meio da fisioterapia e também pelos familiares pode minimizar este atraso.

Portanto, o direcionamento da fisioterapia neurológica infantil será a otimização do sistema motor da criança, recuperação dos padrões de desenvolvimento; e melhoria das possíveis sequelas de lesões neurológicas ocasionadas por mudanças pré-natais, perinatais e pós-natais, etc. É preciso que o tratamento seja realizado de forma individualizada, levando em conta as necessidades específicas de cada paciente, além de contar com a dedicação de profissionais com vasto conhecimento na área.

A fisioterapia tem início com uma avaliação abrangente na qual são realizados testes motores e sensoriais além da aplicação de escalas de avaliação do desenvolvimento neuropsicomotor. Essa avaliação é muito importante para se identificar qual o estágio do desenvolvimento a criança está e quais foram os déficits motores, sensitivos causados pela lesão no sistema nervoso.

A estimulação sensório-motora realizada por um fisioterapeuta especializado é capaz de potencializar o processo de neuroplasticidade e a recuperação das funções motoras comprometidas e o desenvolvimento neuropsicomotor da criança.

Fisioterapia Neurológica Pediátrica é uma especialidade direcionada a crianças com doenças do sistema nervoso e neuromusculares, como por exemplo:

– Paralisia Cerebral

– Distrofias Musculares

– Síndrome de Down

– Lesões Medulares

– Ataxias

– Paralisia Facial

– Tumores Cerebrais e Medulares

– Espinha Bífida (Mielomeningocele)

O conhecimento profundo sobre as características do desenvolvimento neuropsicomotor normal e patológico, das funções motoras, sensoriais e cognitivas é necessário para a formulação de um plano de tratamento específico para as necessidades e objetivos que o paciente e sua família desejam alcançar.

Para concluir, o fisioterapeuta neurológico precisa ser muito dedicado e obter muito conhecimento, pois o tratamento é delicado e os avanços são lentos. O curso de Fisioterapia Aplicada à Neurologia oferece conhecimentos sobre doenças do sistema nervoso, técnicas de tratamento, entre outros tópicos. Clique aqui e saiba mais!



Capacite-se para atender melhor os pacientes:
  • Anamnese - Passo a Passo para uma boa avaliação
  • Exercícios Físicos no Controle da Dor
  • Liberação Miofascial Instrumental MioBlaster (IASTM) + Ventosas

  • Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

    Quer anunciar neste blog?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

    Quer sugerir uma pauta?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

    Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.