Fisioterapia nas alterações motoras do Alzheimer







image.png

O Alzheimer constitui uma patologia predominantemente cognitiva, mas também está associada a dificuldades motoras. Estas são muitas vezes desvalorizadas, por se pensar que estão unicamente relacionadas com o avançar da idade.

As 3 principais alterações motoras associadas ao Alzh sãoeimer: alteração do padrão de marcha, diminuição do equilíbrio e diminuição da mobilidade. Vamos falar de cada uma delas:

Alterações da Marcha

A marcha por si envolve a integração da atenção, do planeamento, da memória anterior e de um processo cognitivo-motor. Com a demência surgem alterações nas funções cognitivas frontais que contribuem para as alterações na dinâmica da marcha.

As principais alterações na marcha são a diminuição do comprimento do passo e a diminuição da velocidade na marcha.

Estas alterações surgem, em cerca de 50% dos casos, três anos após o diagnóstico, sendo que em fases mais avançadas as pessoas podem perder a capacidade de andar.

As alterações na marcha contribuem para o surgimento de quedas, sendo necessário por vezes adoptar um auxiliar de marcha (ex: tripé ou andarilho). É também fundamental o ensino aos cuidadores e familiares de estratégias de segurança durante o acompanhamento na marcha.

Diminuição do equilíbrio

A diminuição do equilíbrio é um problema comum nesta população e é o principal factor do aumento do risco de queda. Uma queda pode originar a sensação de medo, um declínio da actividade física, diminuição da mobilidade geral e perda de independência, aumentando assim a necessidade dos cuidados prestados por parte dos cuidadores.

Diminuição da mobilidade

A diminuição da mobilidade surge a nível geral e caracteriza-se pela lentificação do movimento (bradicinesia). Este facto contribui para uma diminuição da funcionalidade, surgimento de sedentarismo e diminuição da independência nas actividades do dia-a-dia.

Dor

Já aqui falamos anteriormente sobre a dor, este é um problema real, sendo que as pessoas com demência possuem uma maior dificuldade em reconhecer e comunicar a dor, sendo por isso importante estar atento aos comportamentos sugestivos de dor (expressão facial, linguagem corporal e vocalizações negativas).

A fisioterapia é a principal área responsável por intervir nestas alterações, sendo o seu principal objetivo manter a máxima funcionalidade e independência, de forma a facilitar as atividades de vida diária, durante o maior tempo possível e lidar com as alterações motoras que possam surgir da demência e do avançar da idade.

Para além disso, tem também um papel fundamental no ensino aos cuidadores e familiares de dicas a adotar em casa para a promoção do exercício físico e na prevenção e redução do risco de quedas, bem como o surgimento de dor e outras complicações motoras.



Capacite-se para atender melhor os pacientes:
  • Anamnese - Passo a Passo para uma boa avaliação
  • Exercícios Físicos no Controle da Dor
  • Liberação Miofascial Instrumental MioBlaster (IASTM) + Ventosas

  • Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

    Quer anunciar neste blog?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

    Quer sugerir uma pauta?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

    Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.