Fisioterapia e a Hipotonia


>





A hipotonia é uma forma peculiar em uma condição na qual o tônus muscular está anormalmente baixo, geralmente envolvendo redução da força muscular e atraso no desenvolvimento motor. Não é uma doença medica especifica, e sim manifestações para muitas outras, são desordens que afetam o controle motor pelo cérebro ou força muscular, também denominada de flacidez ou resistência anormal muito baixa.

Os sintomas são fáceis de serem detectados. A princípio, os bebês normalmente flexionam os cotovelos e joelhos, e mexem muito a cabeça para um lado e para outro. Com os hipotônicos o comportamento é totalmente diferente, visto que eles ficam parecendo com "bonecas de pano", ou seja, seus braços e pernas não se movem e dificilmente suas cabeças mudam de posição.

Acesse o blog da Fisioterapia

Nessas situações, os cuidados e atenções dos pais devem ser redobrados, especialmente quando colocarem o nenê em seus braços, pois elas podem acabar escorregando. As crianças que não apresentam essa enfermidade ficam sobre as axilas de seus pais, pois apresentam bom tônus muscular.

Pode surgir na idade adulta ou no início da infância (mais frequente). Nestes, é relativamente simples de reconhecer a hipotonia mas pode ser muito difícil identificar a causa, o que pode interferir no desenvolvimento da criança. De entre as possíveis causas apresentadas de seguida, pode-se definir a hipotonia de central (quando a interrupção dos sinais transmitidos aos músculos ocorre a nível do cérebro ou da medula espinhal) ou periférica (quando ocorre por lesão nervosa periférica). 

A chave para esse problema é, como dito anteriormente, o tônus muscular, mas também um dos fatores é o próprio movimento, visto que ambos envolvem o cérebro, a medula espinhal, nervos e músculos. São muitos os motivos para a sua aparição, entre elas estão o problema de formação cerebral, distúrbios musculares – Distrofia Muscular –, Miastenia Grave, Acondroplasia, Lesões à Medula Espinal que ocorre no nascimento, entre outros.

Fisioterapia para Hipotonia      

O primeiro passo será o exame físico. Com isso, estarão inclusos exames detalhados do sistema nervoso e da função muscular. É comum que profissionais de outras áreas também participem no processo de diagnóstico, para que distúrbios possam ser encontrados. Dependendo do distúrbio, os tratamentos poderão ser contínuos.

Os pacientes com hipotonia sofrem frequentemente da dificuldade na respiração na noite devido a uma perda mais adicional de tom de músculo. Estes pacientes precisam a respiração e a ventilação artificiais ajudadas através das máquinas ou pela própria fisioterapia, com a fisioterapia respiratória.

São igualmente em risco das infecções respiratórias repetidas que precisam de ser tratadas. A vacinação anual da gripe é necessária.

A fisioterapia regular é importante melhorar o tom de músculo e impedir contrações.

A fisioterapia aponta melhorar a postura, e a coordenação e reforçar os músculos em torno das junções dos membros para fornecer mais estabilidade e apoio.

Os exercícios regulares são prescritos com esta finalidade.



Dicas para Profissionais:
  • + de 70 ebooks de Fisioterapia na Neurologia
  • Curso de Agulhamento a Seco (Dry Needling)
  • Curso - Aprenda Auriculoterapia
  • Curso - Aprenda Ventosaterapia

  • Fisioterapia e a Hipotonia Fisioterapia e a Hipotonia Revisado by Faça Fisioterapia on 06:20 Nota: 5