Fisioterapia e as doenças neuromusculares


>




Equipe de reabilitação tem papel fundamental

Apesar da incapacidade ocasionada diante de doenças degenerativas e de caráter progressivo, o fisioterapeuta, assim como toda a equipe de reabilitação, tem papel de fundamental importância, na tentativa de estabelecer uma melhor qualidade de vida, mediante ao trabalho com o paciente e sua família.

A fisioterapia é fator de extrema importância do ponto de vista motor e respiratório, proporcionando atenção especial às crianças que apresentam doenças neuromusculares, atuando na prevenção e no tratamento de deformidades ósseas e distúrbios respiratórios, resultando em melhora da qualidade de vida.

A intervenção deve ser realizada pela fisioterapia motora, respiratória e em alguns casos, pela hidroterapia. Associam-se um conjunto de finalidades formadoras de todo o plano terapêutico com seus devidos e bem direcionados objetivos (de curto, médio e longo prazo), que garante orientações particulares e coletivas, por exemplo familiar, desenvolvimento de habilidades motoras funcionais, estática e dinâmica, para a conquista ou manutenção da independência funcional.

A atuação fisioterapêutica irá variar de acordo com o estágio da evolução clínica. Os objetivos da reabilitação de doentes neuromusculares são maximizar as capacidades funcionais, prolongar ou manter as funções e a locomoção independente, inibir ou prevenir deformidades físicas e proporcionar a reintegração social.

Na perspectiva de desenvolver/manter habilidades motoras específicas para a independência funcional, a conquista de autonomia, bem-estar e saúde, o fisioterapeuta deve: 

- Melhorar / manter a qualidade e a quantidade de movimentos realizados de acordo com a necessidade funcional vigente;

- Promover a capacitação em movimentos de caráter funcional utilizáveis em tarefas cotidianas e desportivas (paradesporto);

- Orientar a respeito da importância do estimulo ao uso funcional das habilidades aprendidas, que visa não apenas a manutenção das capacidades físicas adquiridas, mas também o autodesenvolvimento das adaptações necessárias;

- Estimular o encorajamento para a realização de atividades mais complexas e interativas, como jogos, competições, brincadeiras, que necessitam de uma presença física mais evidente, bem como a vontade motivadora de conseguir um resultado positivo;

- Promover o gosto pela prática do regular da atividade reabilitacional, buscando de maneira variável, e de acordo com o entendimento, salientar a compreensão da importância do tratamento na dimensão individual e social (autonomia, independência funcional, bem-estar, saúde, cultura, sociabilidade, integração);

-Promover a formação de habilidades motoras para auxiliar a construção e estruturação de hábitos, atitudes e conhecimentos relativos à interpretação e participação social no seio das quais se desenvolvem as atividades cotidianas.

Não há um programa de tratamento estabelecido, cada paciente necessita de uma abordagem específica, de acordo com suas necessidades individuais, a fim lhe proporcionar conforto e bem-estar. Mas, em geral as condutas fisioterapêuticas envolverão os seguintes objetivos:

-Melhorar / manter / retardar a perda de força muscular, 
- Evitar / reduzir contraturas e deformidades, 
- Promover / estimular / prolongar a marcha, 
- Manter / melhorar a função respiratória, 
- Estimular a independência e as funções físicas, 
- Promover a educação pais – filhos, 
- Melhorar a qualidade de vida social, fomentando uma plena participação em atividades de lazer.

Contudo, diante do caráter progressivo da maioria das doenças neuromusculares, o conhecimento prévio sobre o curso da doença é importante e permite ao fisioterapeuta determinar os objetivos a cada paciente, salientando suas possibilidades e potencialidades, sem que ocorra uma maior evidência das dificuldades, evitando-se frustrações desnecessárias.
Fisioterapia e as doenças neuromusculares Fisioterapia e as doenças neuromusculares Revisado by Faça Fisioterapia on 07:24 Nota: 5