A importância do fisioterapeuta no tratamento da doença de Alzheimer


>




A importância do fisioterapeuta no tratamento da doença de Alzheimer A doença de Alzheimer foi descrita pela primeira vez, em 1907,
pelo neurologista Alois Alzheimer

Esta doença pode ser entendida como uma afecção neurodegenerativa progressiva e irreversível de aparecimento insidioso, caracterizada por perda progressiva da memória e de outras funções cognitivas que prejudicam o paciente nas atividades de vida diária e no desempenho social e ocupacional.
O sintoma mais característico e típico encontrado é a dificuldade de memória. Este tipo de demência é mais observado em pessoas com idade superior ou igual a 60 anos, podendo atingir tanto homens quanto mulheres. Tenho acompanhado o caso do ex-pugilista Adilson Maguila Rodrigues, que foi internado no Hospital das Clínicas, em São Paulo, para realizar tratamento. Ele tem se recusado a tomar medicamentos e a aceitar a doença. O tratamento medicamentoso e o apoio familiar devem caminhar juntos na vida destes pacientes.

Causas
A causa do Alzheimer é desconhecida, mas os efeitos deixam marcas fortes no paciente. Normalmente, atinge a população de idade mais avançada, embora se registrem casos em gente jovem.

A fisioterapia tem um papel muito importante na reabilitação do paciente com a doença Alzheimer.

O fisioterapeuta pode contribuir muito na melhora da qualidade de vida do paciente e dos familiares. As técnicas de fisioterapia são parecidas com as usadas nas pessoas da Terceira Idade que não apresentam demência, mas a maneira de aplicá-las exige uma habilidade especial.

Em cada sessão, os movimentos precisam ser equilibrados com períodos adequados de repouso para assegurar que o paciente não atinja o ponto de fadiga e exaustão. São aplicadas atividades em que se estimulem o raciocínio do paciente. Essas atividades são intercaladas com a fisioterapia motora.
Com tudo isso a principal atividade a ser tomada é a companhia que este paciente precisa, nunca deixá-lo no abandono, por isso, a conversa com os familiares é muito importante para que o paciente possa conviver normalmente num meio familiar, com muita paciência, respeito, amor e carinho para com ele.

O papel da fisioterapia é buscar melhoria na qualidade de vida do paciente que necessita de uma reabilitação multidisciplinar.

Interagindo com o assunto
Os livros com selo da Editus são “Conhecendo a Doença de Alzheimer – uma contribuição para familiares e cuidadores” e “Manual do Cuidador: situações e cuidados práticos do cotidiano”. As publicações resultam de pesquisas das professoras doutoras Joelma Batista Tebaldi Pinto, Evani Pedreira dos Santos e Raimunda Silva d’Alencar.

Lembram as autoras que, enquanto aumenta cada vez mais a expectativa de vida da população brasileira, é pequeno o conhecimento sobre o Mal de Alzheimer, uma das enfermidades que atingem com maior frequência o idoso. As lições contidas nos livros ensinam tanto o cuidado com os portadores como as formas de retardar o aparecimento. Podendo encontrar nas melhores livrarias.

Dra Vandia Leal Schneider
Fisioterapeuta
Crefito: 96373
Especialista em fisioterapia cardiorespiratória
Email: vanfisioterapia@yahoo.com.br
A importância do fisioterapeuta no tratamento da doença de Alzheimer A importância do fisioterapeuta no tratamento da doença de Alzheimer Revisado by Faça Fisioterapia on 15:39 Nota: 5