Mioclonia não Epilética


>



Doenças infecciosas ou degenerativas do cérebro ou medula; distúrbios metabólicos diversos; e drogas, legais ou legais, são frequentemente associadas com mioclonias.

Dentre as causas infecciosas destacam-se a Pan Encefalite Esclerosante Sub Aguda (PESA) e a Encefalite Espongiforme, mais conhecida pelo epônimo de Doença de Jakob-Creutzfeldet (JC). A primeira surge como consequência de encefalite causada pelo vírus do sarampo e a segunda por partículas infectantes denominadas prions. Atualmente, esta última esta em grande evidência pela difusão recente na mídia da britânica doença da vaca louca; na verdade esta nada mais representa que a versão bovina da mesma condição. A primeira delas incide fundamentalmente em crianças, enquanto nesta última a imensa maioria dos acometidos terá 50-60 ou mais anos. Abalos mioclônicos frequentes em combinação com deterioração cognitiva progressiva, são os achados essenciais e comuns a ambas doenças. Eletroencefalograma costuma exibir alterações típicas. Nas duas situações o prognóstico persiste sendo extremamente sombrio; pois, inexistem terapias efetivas. Por se tratar de doença infecto-contagiosa, cuidado especiais deveriam ser tomados por todos aqueles indivíduos que estiverem assistindo sofredores de JC. Por outro lado, este tipo de preocupação não deverá ser levantada frente aqueles pacientes com PESA.

Mioclonia Palatal é uma condição relativamente rara que no passado era chamada de nistagmo do palato mole. O transtorno é aumentado nos períodos de tensão emocional e algumas vezes pode ser inibido por esfôrço pessoal do paciente.

Mioclonia Essencial Benigna foi descrita inicialmente por Friedreich em 1881 sob o título de paramyoclonus multiplex ou myoclonus simplex. Bíceps, tríceps e braquioradiais nos membros superiores e quadríceps nos inferiores são os músculos mais frequentemente envolvidos. Esta é uma desordem crônica; porém, benigna e muitas vezes resolvida espontaneamente. As contrações ocorrem de 10 a 50 vezes por minuto e são pioradas por ansiedade. Característicamente as mioclonias desaparecem durante o sono. Mais recentemente foi sugerida a expressão mioclonia essencial hereditária. Entretanto, deve ser levado em conta que nem todos os casos apresentam nítida herança genética.

Síndrome de Lance-Adams foi descrita por estes autores em 1963. Fundamentalmente é o surgimento de mioclonia de ação como sequela de encefalopatia hipóxica. Abalos musculares são agravados quando há uma tentativa de execução precisa dos movimentos.

Drogas X Mioclonias. Um rosário grande de drogas tem a capacidade de induzir ataques mioclônicos. Neste aspecto drogas legais empatam com as ilegais; pois, em ambos os lados identifica-se números expressivos. Mas dentre elas, álcool é a droga mais comumente responsável por abalos mioclônicos. Apesar de algo redundante, gostaria de lhes reafirmar que o seu uso abusivo é causa per si de abalos mioclônicos ocasionais. Por este motivo, indivíduos portadores de mioclonias, independentemente de como elas tenham sido classificadas, se epiléticas ou não, deveriam ser convencidos a tolerarem jejum etílico vitalício.

Abalo Mioclônico Noturno é a mais comum forma de mioclonia. Tem um caráter marcantemente benigno e costuma se manifestar quando as pessoas estão iniciando o sono. Os abalos costumam ser exacerbados por excesso etílico ou ansiedade importante. Virtualmente 100% da população apresentará este transtorno episódicamente ao longo da existência e não raramente, pernadas e braçadas recebidas por um dos parceiros conjugais, durante o sono, será motivo de consulta médica.

Mioclonia não Epilética Mioclonia não Epilética Revisado by Faça Fisioterapia on 09:37 Nota: 5