Bola Suiça na hemiplegia por AVC


>




Quando uma pessoa tem um acidente vascular cerebral, seja hemorrágico ou isquêmico, a principal incapacidade física é a hemiplegia, definida como paralisia ou paresia de um lado corporal.
Os sintomas são resultantes de uma lesão em um hemisfério cerebral afetando um lado contra-lateral do corpo, e o desenvolvimento de sintomas de hemiparesia e/ou disfasia é rápido, com quadro inicial de hemiplegia flácida, evoluindo para espasticidade. Outras incapacidades decorrentes do AVC podem ser problemas de percepção, cognição, sensórias de comunicação que precisam ser considerados no tratamento.
A atuação do fisioterapeuta é nos sistemas cardio-respiratório, osteo muscular e neurológico, buscando avaliar o grau de incapacidade física do paciente e atuar buscando uma melhora na sua
qualidade de vida em cima do resultado da avaliação.
Os principais objetivos são: preservar a função motora retardando ou minimizando as instalações
das incapacidades; tratar as alterações e os sintomas provenientes do AVC e problemas associados; e reabilitar o paciente dentro das suas potencialidades.
Para o tratamento de hemiplegia, a Fisioterapia dispõe de uma variedade de recursos, tais como a cinesioterapia, exercícios respiratórios, crioterapia, hidroterapia, Método de Kabat, reeducação postural, mobilizações passivas, dentre outras técnicas, visando a restauração dos déficits motores e respiratórios, promovendo o retorno da função e a sua independência.
A Bola Suíça vem sendo utilizada no tratamento
neuroevolutivo há cerca de 40 anos. Atualmente, a bola vem sendo aplicado em várias afecções
neurológicas, ortopédicas e na terapia intensiva. Pode ser de uso adulto ou pediátrico, a nível ambulatorial, hospitalar e até domiciliar. Durante um atendimento com o uso da Bola Suíça, o fisioterapeuta deve permanecer ao lado do paciente, assim como a superfície para o trabalho deve ser adequada, com o solo firme e anti-deslizante. Podem ser utilizadas nas modalidades global e analítica, com o objetivo de facilitação do aprendizado motor.
A técnica analítica visa especificamente um músculo ou grupo muscular envolvidos em determinado movimento e é utilizada quando se pretende aumentar a força e o trofismo
muscular. A técnica global dirige-se aos diversos músculos de uma cadeia cinética motora e encontra-se mais próximo das atividades funcionais da vida diária.
A Bola Suíça pode ser utilizada como um recurso adicional no tratamento das incapacidades funcionais nos pacientes neurológicos, pois busca recuperar as atividades motoras de forma globalizada, tendo se tornado um instrumento terapêutico muito aceito, não só nos departamentos de Fisioterapia, mas também entre os personal trainers e pessoas que buscam um estilo de vida saudável.
O trabalho cinesioterápico com a Bola Suíça visa reeducar a flexibilidade e as alterações musculares, possibilitando uma terapia relaxante, melhorando de forma gradativa, as disfunções pulmonares, equilíbrio, coordenação e força muscular.

Bola Suiça na hemiplegia por AVC Bola Suiça na hemiplegia por AVC Revisado by ADMIN on 05:35 Nota: 5