Método Rood








O método de Rood é uma técnica proprioceptica (termo-tatil) aplicada através de estímulos provocados nos pacientes para ativação de receptores sensoriais, recebendo esses estímulos e assim transmitindo para o sistema nervoso central.

1.1- Propriocepção: Informa o grau em que a musculatura esta contraída, a posição articular, orientação da cabeça, etc.

A cinestesia é a percepção do movimento corporal. O encéfalo é responsável por receber impulsos relacionados a posição de partes do corpo, fazendo os ajustes para assegurar a coordenação.
Tipos de receptores proprioceptivos:
- Fuso muscular (no ventre muscular)

- Órgãos tendinosos de Golgi (tendão)

- Cápsula articular (receptores cinestesicos da articulação)

1.2- Receptores táteis: Pressão e vibração, pruridos e cócegas (detectados por terminações nervosas livres presas a fibra delgadas não mielinizadas do grupo C). A outras sensações são percebidas por outros tipos de mecanoreceptores mielinizados do grupo A. Envolve:

Tato grosso: sente entrar em contato, porém não discrimina formas e tamanhos
Tato discriminado: sente contato e percebe forma, tamanho. São percebidos através do corpúsculo do tato ou Meissner.

1.3- Receptores térmicos: Termoreceptores e terminações nervosas livres na superfície da pele.

Frio: Percebido por fibras mielinizadas grupo A.
Calor: Na derme, não mielinizada, grupo C.

Em temperaturas menores de 10° e maiores de 48°C estimulam nociceptores em vez de termoreceptores, produzindo dor.

2- Histórico da técnica

A autora desse método é Margaret Rood. Na década de 50 ela deu inicio aos estudos sobre essa técnica, porém publicou pouco sobre o assunto. Na década de 60, esse método foi mais bem definido por Goff & Stock Meyer.

A base do método é a utilização de estímulos cutâneos para aumentar a sensibilidade dos receptores de estiramento, seguida de estimulação proprioceptiva através de estiramento muscular rápido, facilitando desta forma a contração voluntária do músculo (Harris, 1980).

É uma técnica proprioceptiva, pois utiliza estímulos em zonas especificas, através de recursos termo-tateis, estimulando receptoras da pele, que tem a mesma origem embrionária dos folhetos do sistema nervoso.

É bastante utilizado em casos de espasticidade, para facilitar movimentos de pacientes hipotônicos, sendo esse método mais interessante nesse ultimo caso. A utilização em casos de espasticidade é discutida, uma vez que o estímulo poderia acabar aumentando o grau de tensão desses músculos, por isso também é muito mais recomendada no caso de hipotonia.

É uma técnica que necessita ser bem indicada para não trazer prejuízos ao invés de benefícios.


3- Objetivo

O objetivo é inibir o tônus muscular mediante a estimulação sensitiva, ou seja, evitar atividades reflexas patológicas, aumentar a sensibilidade de receptores de estiramento, facilitando a contração voluntária do músculo.


4- Técnica

A estimulação sensorial pode ser feita por:

* Escovação rápida e pincelamento;
* Crioterapia;
* Alongamento lento e rápido;
* Massagem lenta.


4.1- Escovação Rápida ou Pincelamento: Realizado no sentido contrário da inclinação dos pelôs, reforçando a atividade do neurônio motor alfa e dos neurônios gama. Tenta-se com isso, inibir a musculatura espastica através da facilitação do seu antagonista não espastico.

A neurofisiologia da técnica é baseada no sistema aferente gama e na inibição recíproca, através de interneurônios inibitórios, no segmento medular correspondente a região pincelada.

4.2- Crioterapia: Aplicada em estímulos rápidos no ventre muscular, no sentido de sua contração, produzindo efeito de facilitação localizada, sendo que toda facilitação deve ser seguida de movimento voluntário. É realizada também para diminuir a espasticidade muscular, produzindo relaxamento dessa musculatura.

É aplicado nos músculos antagonistas ao grupo muscular hipertônico, devido à inibição recíproca, pois a contração dos antagonistas determina o relaxamento dos agonistas espasticos, (Harris, 1980).

4.3- Alongamento Lento e Rápido: Usado para melhorar a flexibilidade muscular, ADM do paciente e também realizar a quebra do padrão espastico do paciente.

4.4- Massagem Lenta: Feita com frotamentos (pequenos golpes), percussão, tapotagem e pequena pressão sobre a articulação que está sendo tratada.


5- Considerações Finais

O método Rood enfatiza o desenvolvimento de uma seqüência de eventos de movimento, ou seja, do mais simples ao mais complexo, segue o desenvolvimento ontogenético,: deitado em supino, rolar deitado, girar em posição de prono, deitado em posição de prono com apoio nos cotovelos, de quatro, em pé, e caminhando.

Esse método é utilizado associado a outras técnicas, como:

* MÉTODO BRUNNSTROM
* EDUCAÇÃO CONDUTIVA
* KABAT
* BOBATH

Capacite-se para atender melhor os pacientes:
  • Anamnese - Passo a Passo para uma boa avaliação
  • Exercícios Físicos no Controle da Dor
  • Liberação Miofascial Instrumental MioBlaster (IASTM) + Ventosas

  • Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

    Quer anunciar neste blog?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

    Quer sugerir uma pauta?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

    Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.